Quem tem medo de bruxa?

Papo de pracinha (*)

1444722355_88Não estamos aqui na pracinha, dessa vez, para discutir se os países que vivem na parte debaixo da linha do Equador devem, ou não, comemorar o dia das bruxas como se faz na América do Norte, embora isso pudesse vir a ser um papo de muitos dias no banco da nossa praça. Viemos conversar dessa vez sobre a relação de crianças e adultos com os medos, como algo que caracteriza a vida dos seres humanos, e de todas as culturas.

Afinal, quem é que nunca sentiu em algum momento de sua vida um certo medo do bicho-papão, ser horrendo que come criancinha? Ou do homem-do-saco, velho maltrapilho que leva embora os pequeninos? Mais recentemente conhecemos a avassaladora loura do banheiro. Bem, nós adultos precisamos saber que a tal loura, o bicho-papão e o homem-do-saco são seres criados pela imaginação dos adultos para amedrontar as crianças, para conseguir que elas fiquem quietas, ou que obedeçam.

Quem também não criou seus próprios monstros? Quem nunca imaginou que havia um morto-vivo escondido debaixo da cama ou jurou que atrás da porta do quarto escuro se escondia um fantasma, ou um ser de olhos maus e flamejantes? Continuar lendo Quem tem medo de bruxa?